Filiado ao Observatório Social do Brasil

Observatório Social do Brasil

OSBLU, Prefeitura de Blumenau e Câmara fazem prestação de contas

260 visualizações

 Avelino Lombardi Jr, presidente do Observatório até janeiro, ele destacou a participação em inúmeras licitações da Prefeitura e que na maioria delas houve preços bem inferiores ao estipulado no edital, gerando um economia importante.

Lembrou que o exemplo do OSBLU tem sido adotado em outras cidades brasileiras, destacou o diferencial que são os Grupos de Trabalho por áreas, como obras, educação e Câmara, por exemplo.

O secretário de Gestão Governamental e Transparência, Paulo Costa, fez a prestação de contas em linhas gerais. 42% do orçamento para 2017 foi executado, R$ 919 milhões de um estimado de R$ 2, 3 bilhões.A inflação menor ajuda, mas as despesas aumentaram. 46,48% da receita vai para a folha de pagamento.

Paulo reclamou do atraso no repasse de verbas, em especial do Governo Estadual para a área da saúde, lembrando o Município investe 27,7% do orçamento no setor, sendo que a obrigação constitucional é de 15%.

Na educação a Prefeitura também aporta mais, 26,33% contra 25%. Dos investimentos realizados nos últimos quatro meses, 14,38% são do caixa da Prefeitura, 21,57% de emendas e recursos da União e 64,05% de operações de crédito.

Em seguida foi a vez do presidente da Câmara, Marcos da Rosa (DEM), com uma apresentação mais enxuta e informal, relatando  que a Câmara tem 141 cargos, 71 efetivos e 70 comissionados. Apontou redução de 40% nas despesas com a manutenção predial, 10,55% com energia elétrica, 50% verba gabinete, 50% gastos com telefonia móvel.

Estima que no final do exercício o Legislativo devolverá R$ 7 milhões e ainda R$ 750 mil irá para o fundo criado para a futura sede própria. E lembrou a reformulação no portal transparência da Casa, uma ferramenta acessível de acompanhamento das questões administrativas/financeiras.Marcos da Rosa reafirmou que não tomará decisão sobre a futura sede sem antes consultar o Observatório Social.

No meio de uma ou outra fala, vinham questionamentos, alguns respondidos, outros com compromisso de serem atendidos nos próximos encontros.

É assim que funciona o Observatório Social, composto basicamente por voluntários, pessoas interessadas em acompanhar e fiscalizar as contas públicas.

Ainda tem seu alcance limitado, mas é uma grande ferramenta de controle social que a população precisa se apropriar.




Novidades relacionadas



Novidades nas categorias



Novidades nos meses

(5)Agosto de 2019

(7)Julho de 2019

(1)Junho de 2019

(1)Janeiro de 2019

(3)Dezembro de 2018

(2)Novembro de 2018

(2)Outubro de 2018

(1)Agosto de 2018

(2)Maio de 2018

(3)Março de 2018

(1)Fevereiro de 2018

(1)Dezembro de 2017

(2)Novembro de 2017

(4)Outubro de 2017

(3)Setembro de 2017

(3)Agosto de 2017

(2)Julho de 2017

(2)Junho de 2017

(4)Maio de 2017

(1)Abril de 2017

(4)Março de 2017

(2)Fevereiro de 2017

(1)Janeiro de 2017

(2)Dezembro de 2016

(2)Novembro de 2016

(1)Outubro de 2016

(3)Setembro de 2016

(4)Agosto de 2016

(4)Julho de 2016

(1)Junho de 2016

(1)Março de 2016

(1)Janeiro de 2016

(1)Janeiro de 2015

(4)Dezembro de 2014

(2)Novembro de 2014

(1)Fevereiro de 2014

(1)Outubro de 2013

(1)Setembro de 2013

(2)Julho de 2013

(1)Maio de 2013

(2)Abril de 2013

(2)Dezembro de 2012

(2)Julho de 2012

(1)Junho de 2012

(1)Fevereiro de 2012

(1)Janeiro de 2012

(2)Novembro de 2011

(3)Setembro de 2011

(3)Agosto de 2011

(2)Julho de 2011

(1)Dezembro de 2010

(1)Novembro de 2010

(1)Agosto de 2010

(1)Junho de 2009

(1)Setembro de 2007

(1) de 0000